Um Grande Filho da Puta


Na boa, já perdi as contas de quantas vezes discuti sobre a qualidade (sic) da nova trilogia do Batman nos cinemas. Mais ainda é quando vão falar da atuação do Cúringa do Ledger. Eu sempre insisto que o Coringa do Ledger só fez esse sucesso porque ele morreu. E ponto.

Primeiro, vamos em detalhes. Uma retrospectiva. Nas décadas de quarenta, cinquenta e sessenta, houve um filme do homem-morcego já. Nota-se que a popularidade do Batman na época era incrivelmente baixa, estando a ponto de ser praticamente esquecido. Surge então a ideia de criar uma série esculachada do homem morcego, com situações absurdas que veio a se transformar num grande sucesso que, por sua vez, salvou a franquia. Ah, a série (e consequentemente, o filme que se originou dela) possui as clássicas cenas de pancadaria que tornaram clássicas o “Pow” “Blam” “Tóin” e outros que surgem na tela.

Depois de alguns muitos anos, surge uma nova adaptação nos cinemas. Feita por Tim Burton (se ele fizesse o filme hoje, havia 95% de certeza de o Depp estar incluído), “Batman” é um bom filme. Tem o fantástico Coringa de Jack Nicholson e trilha sonora de ninguém menos que Prince. A sequência, também feita por Tim Burton, “Batman, O Retorno” conta com Danny DeVito e Michelle Pfeiffer como Pinguim e Mulher-Gato, respectivamente. Esses filmes são mais obscuros, mas continuam com uma pincelada dos absurdos da série da década de 60 que popularizou o personagem.

Os filmes seguintes vieram por conta de Joel Shumacher. “Batman Eternamente” apresenta Chris O’Donnell como Dick Greyson, o primeiro Robin que veio a se tornar o Asa Noturna e Jim Carrey fazendo uma excelente atuação do Charada. Esse filme é um pouco menos obscuro que os dois anteriores. A bomba veio com o último filme dessa série: “Batman & Robin”. Tem Uma Thurman e Arnold Schwarzenegger como Hera Venenosa e Senhor Frio (não precisa citar que é respectivamente, afinal, imagina como seria o Arnoldão como Hera Venenosa). Acontece é que o enredo desse filme parece ter sido criado por uma criança de 12 anos. Não é ruim ao todo, mas questiona a inteligência do espectador. Além de péssimas atuações por parte de todo elenco, temos que presenciar aberrações como a estátua gigante que surge do nada no meio de Gotham e o zíper na bundinha do Batman. Lembrou até o esculacho do Batman da década de 60. Os atores que representaram o Batman são Michael Keaton (para os dois primeiros filmes), Val Kilmer (Eternamente) e George Clooney (Batman & Robin).

Em 2005 surge o primeiro filme da trilogia de Christopher Nolan, com Christian Bale como Batman. O primeiro filme é bonzinho. Não supera os dois primeiros filmes da quadrilogia anterior, mas está mais ou menos no nível do terceiro (obviamente, anos-luz à frente do quarto). Esse filme é válido por trazer à tona o Espantalho e Ra’s Al Ghul, dois vilões que não são tão explorados quando se fala do universo Batman. As atuações de Morgan Freeman e Gary Oldman também são boas, os atores não decepcionam e respondem ao renome que possuem.

Agora chegamos ao filme que fodeu gostoso. O Coringa do Ledger é simplesmente ridículo. O Coringa é um psicopata xarope cuja única motivação é azucrinar o Batman e pronto. São nêmeses: um só pode viver com o outro enchendo o saco. O Ledger não passa de um cara com mentalidade de quatorze anos e aficionado por bombas. O Coringa do Ledger não tem caráter cômico algum. Enquanto o Coringa normal é bem vestido, esse aí está mais para um mendigo. Aquela história da boca-cicatriz é viagem total e o personagem do Ledger é muito mal construído.

Tá certo que o histórico do Coringa é um enigma até para o alto escalão da DC, o que colocaria em pauta a qualidade do Coringa de um modo geral. O Ledger só serviu para cagar em cima do monte de merda. O Flamingo é um vilão que surgiu em 2008 com as mesmas características do Coringa e um histórico muito mais bem definido. É um Coringa caso fosse criado hoje. E sim, eu aprovo mais o Flamingo do que o Coringa, mas no mercado hoje, não se mexe com o que se está consagrado.

O Ledger só pegou fama porque morreu. Ele só servia para papéis de baixa qualidade em uma meia-dúzia de filmes sem-vergonhas como “10 Coisas que Odeio em Você”. O único papel considerável acaba sendo em “Brokeback Mountain”, mas o filme em si já é um monte de cocô.

Não generalizarei porque são muitas, mas grande parte das encarnações do Coringa, não importa a mídia, são melhores que a do Ledger. O Jack Nicholson é melhor que o Ledger. O Mark Hammil, dos jogos “Arkham Asylum” e “Arkham City” é melhor do que o Ledger. Até Caesar Romero, o Coringa dos anos 60, o filho da puta atrás do Lico de Cair Pinto que usava maquiagem branca para disfarçar o bigode é melhor que o Ledger. O Johnny Depp e seu único personagem é um melhor Coringa do que o Ledger. O cara que entrou no cinema vestido de Ronald McDonald e massacrou todo mundo, pelo simples fato de ter o cabelo vermelho, tosco e engraçado, é melhor Coringa do que o Ledger. O Prince dançando vestido de Coringa é melhor Coringa do que o Ledger. Coringa tem base cômica, não base binladiana. Mesmo as bombas do Coringa bom têm caráter “just for the lulz”.

Aliás, querem saber a minha opinião sobre o último filme do Nolan? C-H-A-T-O. Os Vingadores é o melhor filme de Super-herói do ano. Esse último filme do Batman apresenta outro vilão tosco e totalmente descaracterizado, algo que é de praxe para as adaptações do Nolan. Só a Anne Hathaway prestou para alguma coisa. O Bane parecia um Goatse.

Qual é o motivo deste texto? Não, não é comprovar que o Batman é Gay. É apenas comprovar que o Coringa é um grande filho da puta. Não o Coringa do Caesar Romero, mas sim o Coringa de Heath Ledger. Atuação perfeita? Nem em sonho. Só se ele estiver atuando um pseudoanarquista rebelde de 14 anos aficionado por bombas (e não o Coringa). Se me derem licença, estarei na mansão Wayne comendo a tia do Batman.

Anúncios

5 respostas para “Um Grande Filho da Puta

  • Tio Will

    Gostei do post, apenas nunca mais fale mal de 10 coisas q odeio em vc, e nunca mais cite o bigode do Cesar Romero.

    Agora, eu concordo q o Jack Nicholson foi o melhor coringa, mas discordo q a atuação do Ledger tenha sido ruim, pelo contrário, a atuação dele foi ótima. Apenas acho q a “nova roupagem” q o Nolan deu para o coringa não trouxe para o cinema o personagem q foi consagrado nos quadrinhos, mas tem q se considerar q os tempos são outros, e com certeza o Coringa do Ledger é mais atraente comercialmente hoje em dia.

    E cara, o Luke é o Coringa?

  • Matheus

    Concordo que a morte do Ledger aumentou sua popularidade, mas a atuação dele foi espetacular. Não sei dizer se o Nicholson foi melhor já que não vi o filme que ele fez, mas o Ledger estava excelente.

  • Análise: Man of Steel | Horny Pony

    […] até a encher o saco, como foi o Homem de Ferro 3, ou tem que ser “Darqui” e 2deep4u, igual à cagada que o Dolan fez com o Batman. Sim, vou falar do Batman sim. Como já disse em vários lugares, toda análise é feita usando […]

  • Análise: Batman Arkham Origins | Horny Pony

    […] Notas: [1] Revisão não agrega status a este post, por isso que foi postado sem revisão. [2] Link relacionado: [Um Grande Filho da Puta] […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: